Um ano após lago secar, aves ainda não voltaram ao Parque da Aclimação

           

Na tarde de 23 de fevereiro do ano passado, uma forte chuva fez com que o vertedouro do lago do Parque da Aclimação, na zona sul de São Paulo, estourasse e a água desaparecesse. Foram 78 mil metros cúbicos de água, o equivalente a 30 piscinas olímpicas, que escoaram para a galeria da rede pluvial em apenas uma hora.

Em um trabalho desesperado de resgate, funcionários corriam para salvar peixes que se debatiam no chão, além de aves que caminhavam com dificuldade em meio à lama.

Quase um ano depois, com o lago totalmente cheio e já com peixes, apenas pássaros típicos da cidade, como sabiás, bem-te-vis e pombos, além de aves migratórias, voam ao redor do lago. Isso porque os patos e cisnes que lá viviam foram transferidos ao Parque Ibirapuera, onde estão adaptados, segundo a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente.

Imagem: Reprodução/G1
Imagem: Reprodução/G1

A falta desses bichos causa estranheza aos frequentadores.  “Foi uma fatalidade com os bichos”, comentou o porteiro Willian Araújo, de 32 anos.

Segundo a pasta, as 48 aves voltarão à Aclimação após o lago do parque ser totalmente limpo. A licitação para o serviço foi aberta em 2009, mas nenhuma empresa estava habilitada para atender aos requisitos solicitados. Uma nova licitação foi marcada para este mês.

Susto

A empresária Cristina Borghi lembra bem do dia em que entrou no parque e viu um enorme buraco no lugar do lago. “Foi horrível. Não tinha nada lá”, afirmou. Chaves também rememora o momento em que se deparou com o vazio. “Fiquei chocado. Ninguém sabia direito o que tinha acontecido direito.”

Lago da Aclimação um ano após secar (Foto: Paulo Toledo Piza/G1)
Lago da Aclimação um ano após secar (Foto: Paulo Toledo Piza/G1)

A secretaria informou que o aumento do nível de água do lago, causado pelo temporal, provocou o rompimento do vertedouro. “No dia seguinte (24), foi contratada uma empresa em caráter emergencial para reparar o dano, refazendo a peça já na sexta-feira (27)”, informou em nota a pasta.

Para que acidente semelhante não ocorra, a secretaria informou que iniciou obras de reforço de galeria do Cambuci e que serão feitos serviços de “canalização do córrego Pedra Azul e Jurubatuba e canal para escoamento”, além de “execução de obras de galeria de reforço da Rua Armando Ferrentini, execução do vertedor tulipa modificado e vertedor para vazões excepcionais no lago da Aclimação, caixa de sedimentação e construção do reservatório da Rua Senador Felício dos Santos.”

Fonte: G1

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo