Jovens ajudam cão ferido e abandonado a encontrar novo lar

Quando uma pessoa encontra um animal machucado, abandonado ou que esteja recebendo maus-tratos, é necessário ajudá-lo. Isso não quer dizer que quem fizer isso terá de adotá-lo. A Associação Jaraguaense Protetora dos Animais (Ajapra) não tem abrigos, por isso a pessoa poderá oferecer um abrigo temporário até achar alguém que o adote.  Um exemplo desta boa ação é o cachorro Pintado, que foi encontrado por Gisiele Klein, de 26 anos, e Fernanda Junkes, de 18, há duas semanas.

Pintado estava com a pata quebrada. Como elas precisavam de ajuda para tratá-lo, procuraram a Ajapra, que tem convênio com três clínicas veterinárias na cidade. Pintado teve de amputar a pata e foi castrado.

Com o cão já recuperado, as meninas começaram a procurar um novo lar para Pintado. Depois de uma semana, a vigilante Adriana Anastácio Nunes, de 27 anos, adotou o cão. Ontem, completaram-se três dias que o cachorro está na casa nova, e Adriana disse que a adoção foi além das expectativas. “Pintado é um cachorro dócil, brincalhão e muito amoroso. Sem falar que ele é educado também.”

A vigilante tem quatro gatos, dois cachorros, um papagaio e um periquito. Quando viu a foto de Pintado no jornal, percebeu que ele precisava dela. “Foi amor à primeira vista e hoje vejo que estava certa”, diz. Adriana incentiva a adoção, mas diz que é uma ação que precisa ser consciente. “Não adianta pegar uma animal e não dar carinho. Eles precisam de atenção e amor”, fala.

Fonte: A Notícia

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo