Criador é acusado de alimentar peixes com cães e gatos sacrificados

           

O trabalhador rural Edvaldo Bueno dos Santos, 50 anos, residente no Assentamento Brilhante, em Pontal do Araguaia, na divisa de Mato Grosso e Goiás, foi detido no sábado pela Polícia Militar, acusado de sacrificar animais domésticos como cães e gatos para alimentar peixes num tanque que ele mantém dentro de sua propriedade.
 
A denúncia foi feita pelo vizinho de assentamento Wilmar Antônio, que acionou a polícia quando Edvaldo estava carregando uma caixa com dois filhotes de cachorros vira-latas. “Ele pega os animais que ficam na rua e os sacrifica a fim de jogar no pesqueiro para os peixes comerem”, acusou o vizinho de lote.

A denúncia de que o trabalhador rural estava alimentando peixes matando animais domésticos despertou o interesse da Polícia Militar, que resolveu abordar o suspeito. O cabo Teles, que atendeu a ocorrência, informou que encontrou com Edvaldo uma caixa de papelão com dois filhotes que certamente morreriam na viagem para o assentamento porque estavam amarrados pelo pescoço. “Nós decidimos encaminhar o caso aqui para a delegacia”, informou o cabo que atendeu a ocorrência.

O proprietário do criatório de peixes nega a acusação e diz que é perseguição do vizinho contra ele. Segundo Edvaldo, ele nunca sacrificou cão nem gato, entretanto explica que um dia houve um acidente e um cachorro morreu e caiu dentro do pesqueiro, mas ele logo retirou o animal. “Eu trato os meus peixes é com ração, não preciso ficar matando animais, como estão me acusado”, contra-argumentou.

Os vizinhos de acampamento tiveram de ser conduzidos até a delegacia para evitar agressão física, pois com a denúncia Edvaldo estava transtornado, alegando que o vizinho fez isso por ciúme dele com uma mulher que mora perto do assentamento. Todavia, o acusado não soube explicar por que os filhotes estavam amarrados dentro de uma caixa de papelão e o que ele realmente queria com os animais.
 
A Polícia Militar decidiu acionar a Vigilância Sanitária para acompanhar a situação do pesqueiro e sobre os maus-tratos aos animais.

No mesmo município de Pontal do Araguaia, no ano passado, uma denúncia parecida com essa gerou polêmica entre um professor universitário e a Vigilância Sanitária do município. Na ocasião, o professor foi acusado por alunos de estar sacrificando os cães que ficavam na faculdade a pauladas.

O assunto teve como consequência que o professor foi conduzido à delegacia onde ele negou que matava os animais, entretanto confirmou que os recolhia com medo de contaminação de doenças porque os cães levavam ossadas de animais para o terreno da universidade.

Fonte: OlharDireto

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo