Canil Municipal abriga cerca de 300 cães e 30 gatos em Novo Hamburgo

           
Com a chegada da estação mais quente do ano, o número de animais recebidos pelo Canil Municipal – Centro de Proteção aos Animais (Cempra) – aumentou expressivamente. Essa é a época em que as pessoas abandonam seus cães e gatos com mais facilidade. De acordo com a veterinária responsável do Cempra, que atualmente conta com cerca de 300 cães e 30 gatos, Deisy Heck, este é o período de fertilidade dos animais, que geralmente são abandonados com seus filhotes. “Além de os tutores irem para praia, existem muitas pessoas que abandonam os animais assim que eles entram no cio, para não se responsabilizar pelos filhotes”, explica Deisy. 
Foto: Diário de Canoas
Foto: Diário de Canoas

Ela lembra que adotar um animal de rua não é complicado, além de ser uma ajuda para a instituição. “É fácil e faz com que possamos atender e acolher mais animais que estão nas ruas, pois, para que os cães sejam recolhidos, precisamos ter espaço”, completa. Mesmo com o aumento do índice de abando, ainda há pessoas que se sensibilizam com a situação dos animais. Um desses exemplos é a estudante Keli Fontes, 22 anos. Ela foi ao canil para adotar um cachorro, pois considera esta uma boa ação. “Eu acho uma atitude muito legal, tenho pessoas na família que adotam e os animais daqui são mais carinhosos, por terem saído das ruas”, conta.

Atualmente, cerca de cinco animais em situação de risco são recolhidos por dia e tratados para tornarem-se aptos à adoção. Para adotar um animal, basta ir até o Canil Municipal (Rua Antônio Roberto Kroeff, 375, bairro Santo Afonso), ter mais de 18 anos, apresentar carteira de identidade, Cadastro de Pessoa Física (CPF) e comprovante de residência. Depois de fazer um cadastro, o interessado pode escolher o animal de estimação que mais gostar. A única exigência é que os animais sejam castrados antes da adoção, cirurgia que é feita pela veterinária antes da entrega do animal.

Além do serviço de adoção, o canil também realiza, para a população de baixa renda, a castração de animais (machos ou fêmeas), por um custo acessível. O valor varia de acordo com o peso e a espécie do animal. Para ser um beneficiado do serviço, basta fazer uma inscrição e levar o cachorro ou o gato ao local. Atualmente, o abrigo faz cerca de 40 castrações por mês.

Fonte: Diário de Canoas

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo