Animais mortos são descobertos em freezer de zoo no México

           

Por Raquel Soldera (da Redação)

Durante uma investigação por denúncia sobre perigo de morte por maus-tratos dos animais do zoológico La Reina, de Tizimín, no México, integrantes da Polícia Federal, da Procuradoria Geral da República, da Procuradoria Federal de Proteção Ambiental (Profepa) e do Ministério do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Semarnat) descobriram animais mortos em um freezer.

Um ganso entre as aves mortas encontradas no freezer. (Imagem: Diário de Yucatan)
Um ganso entre os animais mortos encontrados no freezer. (Imagem: Diário de Yucatan)

O delegado da Profepa em Yucatan, Antonio Cárdenas, disse que nos porões do zoológico havia mais de 10 cobras, jiboias, pavões e veados congelados. Até o momento não se sabe por que eles estavam lá. Os cadáveres foram encaminhados a um laboratório para necropsia e identificação da causa da morte. Também foi encontrado um tigre de bengala gravemente ferido em uma perna.

Há um mês, o prefeito de Tizimín, acompanhado pelas forças policiais municipais, impediu inspetores da Profepa de resgatar animais das más condições a que estavam sendo submetidos no zoológico, conforme notícia publicada na ANDA (leia aqui).

Na investigação, que durou mais de 12 horas, participaram cerca de 150 integrantes da Marinha, que cercaram o zoológico em apoio a essa operação.

animales20zoo
Integrantes da Marinha cercaram o zoológico. (Imagem: El Porvenir)

Os inspetores da Profepa disseram que não encontraram vestígios de comida, “sequer do dia anterior”.  Segundo depoimentos de alguns empregados do zoológico, o veterinário Óscar Nah González regularmente ia ao restaurante do zoológico em busca de sobras de pão ou biscoitos, quando alguns animais já estavam com muita fome. Segundo eles, o veterinário também ia ao mercado pedir restos de carne, porque a prefeitura não dava dinheiro para a compra de comida para os animais.

Fala-se também do suposto enterro de um leão no jardim zoológico, onde um empregado foi orientado a cavar um buraco e quebrou um cano.

Em uma entrevista, Enrique Cárdenas González, chefe do Profepa em Yucatan, disse que 50 animais, entre répteis, mamíferos e aves, foram transferidos para o Centro de Conservação e Pesquisa da Vida Selvagem (CIVS) Tekax.

Vale ressaltar que, diante da impossibilidade de levar todos os animais, foram selecionados aqueles que estavam em maior risco de morte.

Durante a operação, funcionários da prefeitura e o próprio prefeito, José Luis Peniche Bates, tentaram entrar no zoológico, mas foram impedidos por militares e policiais. “Eu sou o prefeito, eu sou o prefeito”, disse Peniche Bates, mas foi ignorado pelos policiais federais.

Visivelmente irritado, o prefeito de Tizimín declarou que a ação no zoológico, ordenada pelo diretor nacional da Profepa, Patricio Patrón Laviada, é uma clara violação à autonomia municipal do povo.

O prefeito negou que os animais mantidos em cativeiro estivessem desnutridos ou em risco de morte.

Centenas de tizimilenos amontoavam-se nas proximidades. Alguns gritavam: “Por culpa de Peniche, por sua culpa”.

Agentes da Procuradoria Geral da República entregaram ao vice-diretor do zoológico, Julio Lozano, uma relação dos 20 animais que ficaram, e fizeram com que assinasse um termo de responsabilidade.

Com informações de Cronica, La Jornada, Excelsior e Diário de Yucatán

Nota da Redação: Esse é mais um relato da triste e degradante situação que os animais vivem nos zoológicos, constantemente submetidos a condições de maus-tratos e morte. Zoológicos têm de ser abolidos. A preservação das espécies deve ser garantida pela conservação do habitat natural dos animais, e não os prendendo em jaulas que imitam seu ambiente natural.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo