Nova espécie de búzio descoberta em Portugal

Nova espécie de búzio descoberta. Imagem: Diário de Notícias
Nova espécie de búzio descoberta. Imagem: Diário de Notícias

Um biólogo do Centro de Ciências do Mar (CCMAR) da Universidade do Algarve, em Portugal,  descobriu durante um mergulho uma nova espécie de búzio. O minúsculo Fusinus albacarinoides foi encontrado durante um trabalho de campo, que tem como objetivo traçar um mapa da biodiversidade da costa algarvia.

Foi a primeira vez que este gastrópode foi identificado e registado a nível mundial. “Começamos a descobrir indivíduos desta nova espécie a partir de 2002 e 2003, entre as zonas marítimas de Albufeira e Armação de Pêra”, explicou Carlos Afonso, o responsável pelo achado.

Apesar de no início parecer tratar-se de uma espécie semelhante a outras duas já identificadas, uma investigação mais cuidadosa nos anos seguintes abriu caminho a outra conclusão. “É como os ingleses costumam dizer, a espécie é overlooked, pensa-se que é uma coisa e classifica-se como uma espécie já existente”, explicou. Contudo “começamos a olhar com mais atenção e, depois de enviar uma amostra a um especialista que trabalha com este grupo de moluscos, desenvolvemos um artigo e chegamos à conclusão de que se tratava de uma nova espécie”, salientou o biólogo.

O Fusinus albacarinoides tem cerca de vinte milímetros de comprimento e oito de diâmetro. E embora o gênero Fusinus seja bastante comum e exista um pouco por todo o mundo, a nova espécie foi, até o momento, apenas identificada na costa algarvia, segundo a equipe de biólogos da Universidade do Algarve.

“Acreditamos que é endêmica da nossa costa”, frisou o biólogo Carlos Afonso que, apesar de ter 36 anos, já não é um novato na matéria de descobertas. Depois de ter se licenciado na Universidade do Algarve em Biologia Marinha, há nove anos, começou a trabalhar como bolseiro de investigação para a mesma instituição.

Os primeiros registos de novas espécies por parte deste biólogo aconteceram pouco depois de ter se licenciado, numa investigação nas águas de Cabo Verde. “Foi lá que identifiquei seis novas espécies de moluscos, com a curiosidade de cinco delas serem carnívoras, com a ajuda de um colega espanhol”, contou.

A descoberta do búzio em águas algarvias assume uma grande importância. “Em Portugal é uma proeza porque existem mais cientistas e investigadores, além de ser um mar mais conhecido em termos científicos”, destacou.

O projeto que permitiu a identificação do búzio, “Cartografia das comunidades marinhas da costa algarvia dos zero aos 30 metros de profundidade”, está sendo desenvolvido pelo CCMAR e financiado pela Administração da Região Hidrográfica do Algarve. O objetivo é constituir um mapa da biodiversidade da costa algarvia. Até agora foram identificadas cerca de 1.272 espécies, correspondentes a 155 peixes, 998 invertebrados e 119 algas, com um total de 32 espécies registradas pela primeira vez em Portugal.

Depois da confirmação da existência desta nova espécie de búzio, o grupo de investigadores do CCMAR da Universidade do Algarve, do qual faz parte Carlos Afonso, está desenvolvendo outra investigação semelhante. Aquela que poderá ser uma nova espécie de alga está sendo analisada há mais de dois anos. O estudo será mantido em segredo até a sua confirmação por parte da comunidade científica.

Fonte: Diário de Notícias

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com