Elefantes são explorados para fazer massagem em visitantes de zoo

           

(da Redação)

Um zoológico de elefantes na Tailândia, o Maesa Elephant Camp, em Chiang Mai, está explorando os animais para que eles ofereçam aos visitantes um “serviço” de massagem.

Elefante fazendo massagem em humano (Foto: Reprodução/Clic RBS)
Elefante fazendo massagem em humano (Foto: Reprodução/Clic RBS)

Animais com até 3 toneladas fazem a massagem acompanhados por seus treinadores.

O parque é conhecido por explorar os elefantes de várias maneiras, forçando-os a atividades como: pintura, futebol e jogo de dardos.

Em seu site, os donos do local explicam que “o povo tailandês tem um relacionamento especial com elefantes há anos” e que os treinadores do parque se aplicam em ajudar os elefantes a se acostumar com seres humanos.

Alerta

Entretanto a organização People for the Ethical Treatment of Animals (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais, ou PETA, na sigla em inglês) alerta que muitos parques de elefantes na Tailândia visam apenas agradar os visitantes e submetem os elefantes a treinamentos à base de tortura.

“Como o governo tailandês não tem uma regulamentação sobre o funcionamento desses parques, cabe ao turista ficar de olho na maneira como os elefantes são tratados”, disse à BBC Brasil Jason Baker, da PETA Asia-Pacific, com sede em Hong Kong.

“O que queremos é que haja mais lugares que deixem os elefantes serem elefantes e não máquinas de fazer dinheiro.”

Com informações de O Globo

Nota da Redação: A única forma de respeitarmos esses animais é mantendo-os em seu habitat natural, em vez de explorá-los como se existissem para servir ao nosso entretenimento. Independentemente dos métodos utilizados para o adestramento desses animais, qualquer forma de exploração jamais pode ser admitida. A questão vai bem além do que aponta a PETA: os animais devem viver em liberdade, pois, mesmo que sejam “bem tratados” pelos exploradores, ainda sim estarão sendo explorados.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo