Livro lançado nos EUA questiona pessoas que amam alguns animais mas comem outros

           

Por Lobo Pasolini   (da Redação)

Um novo livro publicado nos Estados Unidos analisa a atitude paradoxal que a maioria das pessoas tem em relação aos animais: amam alguns, mas aceitam que outros sejam torturados.

A autora Melanie Joy (foto) argumenta em Por que Nós Amamos Cães, Comemos Porcos e Vestimos Vacas (tradução livre do original Why We Love Dogs, Eat Pigs And Wear Cows) que o hábito de comer animais tem um nome e é tão ideológico quanto o vegetarianismo.

Joy chama de “carnismo” o sistema de crença que diz que é certo comer certos animais e não outros. Como a misoginia, o racismo, o preconceito por idade e o especismo, o carnismo tem causado mal há séculos.

O primeiro capítulo do livro imagina um jantar em que o anfitrião explica que a receita do prato inicial é feita com um cão golden retriever. A repulsa que isso causa é examinada em detalhe. Joy nos mostra os círculos sobrepostos de identificação, empatia e repulsa que colorem nossas relações com animais.

A editora Conari Press preparou um vídeo com essa cena imaginada pela autora. O vídeo é em inglês, mas mesmo quem não fala a língua pode ter uma ideia do conteúdo dos diálogos:

O livro pode ser adquirido aqui.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo