Leões-marinhos morrem pisoteados por estouro da manada no Alaska

           

Por Marcela Couto (da Redação)

131 leões-marinhos morreram pisoteados por animais mais velhos do grupo no norte do Alaska, de acordo com uma investigação realizada por uma equipe de cientistas.

Leões-marinhos no Alaska
Foto: AP Photo/U.S. Fish and Wildlife Service

Os animais mais jovens e fracos são atropelados quando ocorrem estouros do grupo de leões-marinhos, que podem ser causados por caçadores ou até aviões voando baixo na região.

Como não houve testemunhas humanas, o caso foi reportado como “morte por perturbações da manada”, algo que seria considerado menos sério do que um estouro da manada.

Os animais mortos foram transportados em aviões pela equipe de especialistas do US Geological Survey. Eles esperam estudar os hábitos migratórios dos leões-marinhos e seu recente deslocamento forçado devido ao degelo constante e assustador do Alaska.

Os leões-marinhos não conseguem nadar por muito tempo. Muitos deles, especialmente fêmeas com filhotes, usam o gelo como uma plataforma durante o verão para se proteger dos predadores.

As investigações continuam para definir se houve alguma intervenção humana que possa ter causado as mortes dos animais pisoteados.

Nota da Redação: A mínima intervenção humana é capaz de desequilibrar a vida desses gigantes do Alaska, como se não bastasse todo o sofrimento causado pela contínua perda de seus habitats.

Com informações de Straits Times

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo