Dica de leitura abolicionista – parte 1

           

leiturabolicionista

A ignorância erra sempre contra os animais. Se fizermos uma busca pela internet, se buscarmos nas universidades, nas escolas, se fizermos uma análise antropológica, social, ou como queiram, veremos que os argumentos são basicamente os mesmos. Ainda se discute se os animais sentem dor. Essas pessoas estão atrasadas, mais ou menos, 350 anos. Elas ainda se atêm a conhecimentos defasados, vindos do imaginário, do distorcido, do popular. A mesma população que não acordou ainda para os conhecimentos descobertos por Charles Darwin, que repisa os preconceitos de milênios com ênfase e os chama de sabedoria!

O mais curioso é que, apesar de ser tão claro que os animais sentem dor, estas pessoas parecem querer apostar nas plantas! As plantas, que não possuem sistema nervoso e estudos já refutaram as crendices sobre esse assunto, para essas pessoas são as que possuem sentimentos. E os animais, que se contorcem de dor nos laboratórios, que servem de cobaias para estudos do comportamento da dor inclusive, estes ainda são postos em dúvida! Francamente!

Sempre tive minhas dúvidas sobre o porquê de tanto ódio, inveja e desprezo pelos animais. Nossa sorte é que existem pesquisadores que se dispõem a combater esta ignorância com o conhecimento, com argumentos fortes e uma ótima bibiografia.
A dica de livro é o Ética e Experimentação animal – fundamentos abolicionistas, de Sônia T. Felipe, pela Editora da UFSC. Se alguém quer munir-se de armas para explodir o universo, especialmente o da falácia da experimentação animal, pode encontrar neste livro um extenso conhecimento, escrito por esta filósofa de uma forma quase que literária.

O livro fala do papel das religiões, da filosofia moral tradicional e de outros fatores que moldaram o pensamento especista de nossa época. Também aborda diversos aspectos da experimentação animal, o especismo, a proposta bem-estarista e abolicionista. Ela desenvolveu seu projeto de pós-doutorado em Bioética com recorte específico na Zooética (ética da consideração dos animais) apoiado pela UFSC e pela Universidade de Lisboa, e sem apoio financeiro do CNPq.

O livro é muito bem escrito e contém muitos argumentos a favor dos animais e contra o uso de animais em laboratório. E neste momento começo a ler parte do capítulo 1 (“A controvérsia científica sobre o modelo animal e a proposta abolicionista”) com o subtítulo: ‘Fracassos experimentais, ameaças letais’.

É um livro para ler com calma e com muita atenção, pois seu conteúdo é forte e cheio daquelas coisas que nos deixam profundamente indignados, mas fazem parte da realidade e precisamos saber. Na próxima coluna pretendo colocar alguns trechos muito interessantes do livro para conhecimento geral.

Fonte: FELIPE, Sônia T. Ética e experimentação animal: fundamentos abolicionistas. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2007. 351p.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo