Homossexualidade no reino animal pode ter ajudado a moldar evolução

           

Publicado ontem (17) no periódico Trends in Ecology and Evolution, um estudo da revisão de pesquisas já feitas sobre relações homossexuais animais aponta que estas são quase universais e podem ser agentes importantes na mudança evolutiva.

Foto de casal de aves“A grande questão é como explicar qual é o sentido evolutivo”, disse César Ades, etólogo (especialista em comportamento animal) da USP (Universidade de São Paulo) ao jornal Folha de S. Paulo.

Os autores do novo estudo, Nathan Bailey e Marlene Zuk, da Universidade da Califórnia em Riverside, explicam citando as fêmeas do albatroz-de-laysan (Phoebastria immutabilis), do Havaí.

Essas aves se unem em casais lésbicos que às vezes duram a vida inteira para criar os filhotes, especialmente quando há escassez de machos. Até um terço dos casais da espécie são formados por fêmeas. O resultado é que elas têm mais sucesso do que fêmeas “solteiras” na criação dos filhotes. O comportamento homossexual, portanto, muda a dinâmica da população – e pode ter consequências evolutivas importantes.

O estudo disserta que não existe apenas uma vantagem universal e, sim, que a homossexualidade ajudou as espécies de diferentes formas ao longo da evolução.

Segundo Carlos Ades, “existe homossexualidade numa variedade grande de animais: moscas, lagartos, golfinhos. Qual animal tomar como medida para comparar conosco?”, questiona.

Os mais próximos de nós, humanos, são os bonobos. As fêmeas dessa espécie de chimpanzé são vistas frequentemente se relacionando sexualmente – e não raro atingem o orgasmo dessa maneira. Alguns machos se beijam e praticam sexo oral uns nos outros.

De acordo com o estudo, o comportamento homossexual é diferente de orientação sexual. Boas explicações para o primeiro item no reino animal foram encontradas, mas ainda é complicado entender quais as vantagens evolutivas que se pode ter simplesmente nunca se relacionando com seres do outro sexo.

Dentre as explicações, o estudo exemplifica os motivos para diferentes animais terem o comportamento homossexual:

O primeiro, para fazer as pazes: nada melhor do que o sexo para criar um ambiente de interãção que facilite reconciliações. É visto no macaco-japonês.

Por engano: algumas espécies não possuem maneiras boas de saber quem é macho e quem é fêmea. É visto no peixe-mexerica.

Para formar alianças: relações entre indivíduos do mesmo sexo permitem a formação de fortes laços, prevenindo conflitos. É visto nos golfinhos-nariz-de-garrafa.

Para praticar: indívíduos com pouca experiência sexual aprendem a cortejar com animais do mesmo sexo. É visto na mosca-das-frutas.

Para reforçar a hierarquia: para mostrar quem manda em que quem, os bichos estabelecem relações de poder através do sexo homossexual. É visto nos bisões.

Para criar os filhos: fêmeas podem se unir depois de a prole nascer, tendo mais sucesso do que as não lésbicas. É visto nas albatrozes-de-laysan.

Fonte: A Capa

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo