Relatórios revelam as crueldades cometidas nos laboratórios de pesquisa

           

(da Redação)

Relatórios de inspeção do governo americano apontam graves violações dos direitos animais em três laboratórios nos EUA.  As crueldades variam desde a falta de cuidados a um cão e um primata, em extremo sofrimento depois de uma cirugia malsucedida, até o flagrante de um hamster vivo dentro de um congelador.

Os relatórios, descobertos por um grupo de direitos animais, detalham violações em BioReliance Corp., Charles River Laboratórios Inc., e Tufts University’s Cummings School of Veterinary Medicine. A organização Stop Animal Exploitation Now, com sede em Milford, Ohio, criticou o Ministério da Agricultura dos EUA por não tomar atitudes enérgicas contra os laboratórios que constantemente violam os direitos animais.

Em maio de 2008, o Charles River Laboratórios Inc. assumiu que as altas temperaturas internas haviam levado 32 primatas à morte. A causa, segundo a direção do laboratório, foi uma operação incorreta do termômetro de clima-controle.  Absurdo!

Os relatórios do USDA mostram que, no Charles River Laboratórios Inc., dois primatas que se submeteram a procedimentos cirúrgicos foram manipulados com descaso, sem qualquer respeito ou cuidado e por conta disso morreram. Em outro caso, foi deixada uma gaze na cavidade abdominal de um cachorro durante uma cirurgia, causando obstrução e uma morte muito dolorosa.

Um assistente de laboratório do At BioReliance Corp., em Rockville, DM., relatou ter encontrado um hamster vivo, com dor e aflição, caminhando num congelador de animais eutanasiados.  Esta é apenas uma das muitas crueldades constatadas.

A Tufts University’s Cummings School of Veterinary Medicine é citada em outro relatório por não utilizar anestesia em leitões e cordeiros durante procedimentos sem justificação científica para proceder daquela forma. Gail Golab, diretor da divisão de proteção animal da Associação Médica Veterinária Americana, confirmou que a anestesia não é usada durante castrações do animal de exploração agrícola por muitos motivos, entre eles para não deixar resíduos de medicamentos nos animais que servirão de alimento.

Até quando?

*com informações do Palm Beach Post

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo